PROFESSORES E ESTUDANTES TEM BENEFÍCIOS NO NOSSO SITE.

SAIBA MAIS

lg_oficina_textos_branco

  • MEUS PEDIDOS
Buscar

Geomorfologia fluvial

Geomorfologia fluvial integra a coleção básicos em Geografia, oferecendo uma sólida introdução aos processos fluviais e às morfologias derivadas, ressaltando sua importância no gerenciamento, preservação e recuperação dos rios.
Ver descrição completa

descrição completa

Geomorfologia fluvial integra a coleção básicos em Geografia, oferecendo uma sólida introdução aos processos fluviais e às morfologias derivadas, ressaltando sua importância no gerenciamento, preservação e recuperação dos rios.

A obra aborda a evolução do conhecimento hidrológico e seus conceitos, a bacia de drenagem e os canais de escoamento. Explica o fluxo de água, o processo de erosão e o transporte de sedimentos pelo canal e apresenta a morfologia dos canais, a planície de inundação e as causas e natureza das metamorfoses fluviais. Em seu último capítulo, o livro trata das interferências antrópicas e da recuperação e conservação de sistemas fluviais.

Com exemplos de sistemas fluviais brasileiros e sul-americanos e pautado na ampla experiência dos autores, Geomorfologia fluvial vem suprir uma carência na área por um livro com conteúdo atualizado que torna vívida a compreensão e quantificação dos processos fluviais.

Especificação

AutorJosé Cândido Stevaux, Edgardo Manuel Latrubesse
SumárioSumário
Link Saiba Mais
DegustaçãoDegustação
Páginas336
ISBN978-85-7975-275-9
eISBN978-85-7975-276-6
Publicação2017
Formato17 x 24,5 cm
EncadernaçãoBrochura
Edição1

Especificação de Capítulos

Capítulo 01Hidrologia da bacia de captação: precipitação e escoamento de vertente
É feito um breve histórico da hidrologia e a seguir são apresentadas as relações entre estoque, fluxo e tempo de residência fundamentais para a compreensão da intervenção antrópica e manejo. A vertente é apresentada como o grande coletor de água e sedimento do sistema fluvial.
Capítulo 02Bacia de drenagem e rede de canais de escoamento
Abordados os conceitos para a análise da bacia hidrográfica no tocante à rede de canais. Ordenamento, sua densidade e padrão são parâmetros fundamentais para a compreensão dos processos fluviais e seu relacionamento com o clima, vegetação, geologia e relevo da bacia, bem como o uso e ocupação.
Capítulo 03Escoamento de água pela rede de drenagem
Neste é analisado o fluxo de água que passa pela rede de drenagem (técnicas de medições e análise da hidrógrafa). Também é discutido como algumas características da bacia (morfologia, geologia, uso e ocupação) interferem no dimensionamento espacial e na temporalidade do fluxo.
Capítulo 04Processo fluvial de produção de água e sedimento
Neste capítulo são estuadas as propriedades do fluxo acanalado, sua distribuição espaço-temporal pelo canal e a energia gerada. Também são mostrados os processos erosivos (físicos e químicos) que acabam por gerar sedimento para o sistema.
Capítulo 05Processo fluvial de transporte e sedimentação
Neste capítulo são abordados os processos de transporte do material em solução e particulado pelo canal como também a morfologia e composição dos depósitos associados. São apresentadas as relações entre a descarga líquida e sólida ao longo do ano hidrológico, como os processos de transporte da caga de fundo. É apresentada uma classificação de formas de leito juntamente com a natureza diversa da sedimentação no canal (barras e ilhas).
Capítulo 06Dinâmica de ajuste do canal
Este capítulo enfoca os processos que atuam no arranjo da morfologia dos canais, que definem a geometria e o padrão, por meio das relações de geometria hidráulica. São também estudados os problemas na definição da descarga formativa (dominante, efetiva e margens plenas). Perfil longitudinal e padrões de canal também são minuciosamente tratados.
Capítulo 07Planície de inundação
Neste capítulo são apresentados os ambientes e morfologias da planície de inundação e a dinâmica de circulação de água e sedimento que ali se desenvolvem. É feita uma rápida abordagem da importância ecológica da planície de inundação no sistema fluvial e de seus depósitos sedimentares. O texto aborda também o funcionamento hidrológico e sedimentar da planície, sua dinâmica pedológica ligada aos processos aquático-terrestres, bem como, propõe uma classificação desse ambiente.
Capítulo 08Metamorfose fluvial
As mudanças ou metamorfoses que respondem a alterações impostas por condicionantes extrínsecas ou intrínsecas ao sistema fluvial são neste capítulo apresentadas com exemplos reais. Entre estes condicionantes encontram-se a neotectônica, variação do nível de base e as mudanças climáticas. São também discutidas as técnicas de identificação e quantificação das mudanças. Ao final, são apresentados exemplos de sistemas brasileiros.
Capítulo 09Impacto antrópico e manejo conservativo
Os impactos antrópicos são analisados desde a pré-história até os dias atuais. São apresentados os diferentes tipos de impactos, sua magnitude e mitigação, entre eles, temas bastante relevantes como transposições, represamentos e retificações. O capitulo finaliza com uma extensa análise dos métodos de manejo conservativo.

Títulos Relacionados