PROFESSORES E ESTUDANTES TEM BENEFÍCIOS NO NOSSO SITE.

SAIBA MAIS

lg_oficina_textos_branco

  • MEUS PEDIDOS
Buscar

Geologia de Barragens

Com 30 anos de experiência no ensino de Geologia e na consultoria geológico-geotécnica de projetos e construção de barragens, o autor apresenta de forma didática os principais conhecimentos da área relacionados a essas obras em suas fases: viabilidade, projeto básico e executivo. Inclui investigações de campo e laboratório; estudos da bacia hidrográfica e seções hidráulicas; eixos do barramento e obras complementares; entre outros.
Ver descrição completa

descrição completa

O papel da Geologia na otimização de um projeto de barragem é essencial e abrange garantir uma obra segura, econômica e com inserção ambiental de menor impacto, assim como, desde o início dos estudos, analisar a própria viabilidade do projeto.

Com 30 anos de experiência no ensino de Geologia e na consultoria geológico-geotécnica de projetos e construção de barragens, o autor apresenta de forma didática os principais conhecimentos da área relacionados a essas obras em suas fases: viabilidade, projeto básico e executivo. Inclui investigações de campo e laboratório; estudos da bacia hidrográfica e seções hidráulicas; eixos do barramento e obras complementares; e critérios para a escolha do tipo de barragem. Mostra a importância e os tipos de tratamento das fundações; materiais naturais de construção; monitoramento; relatórios técnicos; e subsidia os estudos de meio ambiente.

Walter Duarte Costa dedica um capítulo exclusivamente à questão ambiental, cuja consideração hoje é indispensável para a realização de novos projetos. Se por um lado a energia proveniente das hidrelétricas é considerada limpa e renovável, por outro as obras de barramento exigem uma série de cuidados para que seus impactos sejam minorados. Num País com um dos maiores potenciais energéticos do mundo em seus rios, e que ainda teria muito a ganhar em termos e econômicos ao torná-los navegáveis, a construção de barragens – desde que seguidos os preceitos sociais e ambientais – é, e será ainda por muito tempo, uma solução para o desenvolvimento e para a integração do Brasil.

Geologia de barragens propicia uma literatura técnica objetiva sobre o assunto aos alunos graduados de Geologia e de Engenharia e orienta os profissionais dessas áreas sobre a melhor forma de aplicar os conhecimentos geológicos em prol de projetos de barragens mais seguros, econômicos e com adequada inserção ambiental.

Patrocínio:

             

Especificação

AutorWalter Duarte Costa
SumárioSumário
Páginas352
ISBN978-85-7975-296-4
eISBN978-97-8857-975-2
Publicação2012
Formato17 x 24,5 cm
EncadernaçãoBrochura
Edição1

Especificação de Capítulos

Capítulo 01Conceitos Introdutórios: No presente capítulo são abordados todos os critérios que norteam a escolha e detalhamento de um projeto de barragem, não apenas relacionados com a concepção e dimensionamento da obra, mas também com fatores externos intervenientes. Analisa ainda todos os tipos de barragens, conceitos, nomenclatura e terminologia adotados nessas obras, bem como o arranjo possível desses diferentes componentes de uma barragem.
Capítulo 02Fases e métodos de investigação geológica-geotécnica em barragens: Os estudos que compõem um projeto de barragem são divididos nesse capítulo nas fases de inventário, viabilidade, projeto básico, projeto executivo e operacionalização da obra. Para cada uma dessas fases são descritas as atividades a desenvolver no campo, laboratório e escritório, definindo os produtos a fornecer e a itemização do relatório em cada fase.
Capítulo 03Aspectos geológicos ligados às bacias hidrográfica e hidráulica: Nesse capítulo são abordadas as influências dos aspectos geológico, geomorfológico, climato-hidrológico, biótico e antrópico sobre a erosão, o assoreamento e a instabilidade de encostas que podem ocorrer nessas bacias. São ainda analisadas as fugas naturais, a sismicidade induzida e as contribuições indesejáveis para essas bacias.
Capítulo 04Problemas geotecnológicos das fundações de uma barragem: A identificação geológica-geotécnica das fundações de uma barragem constitui a base para a caracterização geomecânica e hidrogeotécnica dessas fundações, onde se destacam a deformabilidade, a estabilidade e a estanqueidade. Conclui o capítulo com um modelo para classificação de uma fundação para utilização em barragens
Capítulo 05Geotecnia de obras complementares: Como obras complementares são analisadas: canais de adução e restituição, vertedouro, obras subterrâneas, áreas de acampamento e canteiro de obras, acessos e ensecadeiras. Além da caracterização geomecânica dessas obras, são ainda analisadas as possibilidades de erosão à jusante da obra de barramento.
Capítulo 06Investigação para obras de barragens: Como prospecção indireta são abordados os diversos tipos de geofísica; como prospecção semidireta são analisados os diversos tipos de sondagens; como prospecção direta são abordadas as aberturas de poços, trincheiras e túneis. Para cada método investigativo são descritas a metodologia e os resultados conseguidos, sempre ilustrados com exemplos.
Capítulo 07Ensaios e testes: Os ensaios e testes analisados nesse capítulo incluem aqueles realizados “in situ” e em laboratório. Para essas formas de ensaio são abordados separadamente aqueles realizados em materiais inconsolidados daqueles realizados em materiais consolidados. Esses ensaios e testes incluem os mais modernos métodos para investigação geomecânica e hidráulica.
Capítulo 08Tratamento de maciços rochosos: Como métodos de tratamento de solos e rochas são analisados os seguintes: substituição dos materiais, injeções, drenagem e congelamento. Segue-se uma análise sobre a aplicabilidade de cada método, concluindo com critérios para definir a necessidade de tratamento.
Capítulo 09Materiais naturais de construção: Foram abordados como materiais naturais de construção os pétreos, os arenosos e os terrosos. Para cada um desses materiais são analisados os tipos de jazimento, os métodos de explotação, a cubagem do depósito, as características físicas e mecânicas do material e a sua aplicabilidade para barragens.
Capítulo 10Monitoramento: Considerando que qualquer deformação nas fundações são refletidas no corpo da barragem, são analisados os seguintes métodos de monitoramento: inspeção visual, medições topográficas e instrumentação. Para os instrumentos de medição apresentam-se as frequências recomendadas para cada tipo analisado.
Capítulo 11Meio Ambiente: Após analisar os critérios de estudo ambiental, são descritos os principais impactos que ocorrem nas seguintes fases de uma barragem: projeto, instalação do canteiro, acampamento e acessos, construção e preparação do reservatório, enchimento do reservatório, desmobilização do canteiro e do acampamento e operacionalização da obra.
Capítulo 12Critérios para escolha do tipo de barragem: Para definição do melhor tipo de barragem, incluindo as obras complementares, são analisados quatro critérios: topografia, geologia das fundações, materiais naturais construtivos e meio ambiente. Discute-se ainda em que fase dos estudos essa definição deve ser concluída.

Títulos Relacionados