PROFESSORES E ESTUDANTES TEM BENEFÍCIOS NO NOSSO SITE.

SAIBA MAIS

lg_oficina_textos_branco

  • MEUS PEDIDOS
Buscar no site

Bioetanol de Cana-de-açúcar - Impresso

Editora:
bioetanol-de-cana-de-acucar-6739ca68bb.jpg
Impresso

descrição completa


No Brasil, o etanol da cana-de-açúcar forneceu 17,6% da energia para o transporte terrestre em 2009 (com exceção do uso ferroviário) e cerca de 55% da energia total fornecida por combustível líquido para motores de combustão, no mesmo período.





Além do baixo custo de produção, o etanol da cana-de-açúcar  tem outra importante vantagem: na região Centro Sul do Brasil, somente uma unidade de energia fóssil é usada para cada 8 a 9 unidades de energia produzidas por da cana-de-açúcar. A redução da emissão de carbono também é favorecida: para cada metro cúbico de etanol da cana-de-açúcar utilizado como combustível, duas toneladas de CO2 deixam de ser emitidas na atmosfera, e absolutamente nada de de SO2 é emitido.



A cana-de-açúcar foi introduzida no Brasil em 1532. O "modelo brasileiro" de produção de açúcar concomitante ao de etanol trouxe importantes benefícios técnicos e provocou um aumento bem significativo na concorrência do mercado internacional, tanto para o açúcar quanto para o etanol. Hoje, cerca de 50% da sacarose da cana produzida no país é destinada à produção de açúcar, enquanto a outra metade é usada para produzir o etanol. Tanto a P&D industrial quanto a acadêmica têm ajudado muito no argumento da produtividade do etanol nos últimos 35 anos, contribuindo com um acréscimo de 3,2% ao ano.



Entre 2009 e 2010, a produção de cana destinada ao etanol atingiu 1% da terra arável total disponível no Brasil. Cerca de 60% do etanol produzido no país vem do Estado de São Paulo, onde a produtividade é maior (cerca de 86 t/ha ano). Recentemente, essa prática vem se expandindo para a região Centro Oeste do país, em terras anteriormente com pastagem degradada.





O livro Bioetanol da cana-de-açúcar: P&D para produtividade e sustentabilidade é uma coletânea de textos escritos a partir dos workshops do Projeto de Políticas Públicas PPP Etanol da Fapesp e também de autores convidados pela relevância de suas pesquisas a respeito do tema etanol. Esta publicação conclui a primeira fase do projeto que teve início em 2005 e se desenvolveu por meio de diversos workshops em todo o país.



A obra ajudará os jovens pesquisadores neste importante momento mundial em que a cana-de-açúcar é foco de interesse como base para obtenção de combustíveis líquidos, bioprodutos (plásticos entre outros) e bioeletricidade.

Especificação

AutorLuís Augusto Barbosa Cortez
SumárioSumário
OrganizadorLuís Augusto Barbosa Cortez
Páginas954
Publicação2010
Formato21 x 28 cm
EncadernaçãoCapa dura
Edição1